logo_smart
iconefaceiconeutubeinonelinkedin iconeflickr
 
 
 
Categorias: Saúde e Educação.
FacebookTwitterWhatsAppLinkedInCopy LinkPrintShare

Estação de Tratamento de esgoto de Franca – SP. FOTO: Instituto Trata Brasil

O programa Fantástico, da TV Globo, exibiu no último domingo (19/02) uma longa reportagem retratando a situação do saneamento básico no Brasil. Entre exemplos negativos e positivos, a cidade de Franca, no interior de São Paulo, foi ranqueada como a melhor cidade brasileira em infraestrutura de saneamento.

A reportagem demonstrou como investimentos em saneamento terminam por gerar economia em áreas correlatas. A cidade de Franca por exemplo, gastou R$ 500 mil em tratamentos de diarreia entre 2007 e 2015, enquanto Ananindeua (Pará), a pior colocada no ranking, gastou R$ 18 milhões no mesmo período.

Ao todo, 34 milhões de brasileiros ainda vivem sem água tratada. Metade da população não tem acesso a rede de esgoto. Doenças, sofrimento, esse é o Brasil do atraso. Um estudo inédito, feito nas 100 maiores cidades do país, revela quais são os dez melhores e os dez piores municípios em serviços de saneamento básico. Veja na reportagem de Sonia Bridi e Paulo Zero:

http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2017/02/conheca-os-melhores-e-os-piores-municipios-em-saneamento-basico.html

P

Por Redação ISCBA
 
 

Fantástico noticia situação do saneamento no Brasil; Franca (SP) é considerada a melhor cidade do país

FacebookTwitterWhatsAppLinkedInCopy LinkPrintShare

Estação de Tratamento de esgoto de Franca – SP. FOTO: Instituto Trata Brasil

O programa Fantástico, da TV Globo, exibiu no último domingo (19/02) uma longa reportagem retratando a situação do saneamento básico no Brasil. Entre exemplos negativos e positivos, a cidade de Franca, no interior de São Paulo, foi ranqueada como a melhor cidade brasileira em infraestrutura de saneamento.

A reportagem demonstrou como investimentos em saneamento terminam por gerar economia em áreas correlatas. A cidade de Franca por exemplo, gastou R$ 500 mil em tratamentos de diarreia entre 2007 e 2015, enquanto Ananindeua (Pará), a pior colocada no ranking, gastou R$ 18 milhões no mesmo período.

Ao todo, 34 milhões de brasileiros ainda vivem sem água tratada. Metade da população não tem acesso a rede de esgoto. Doenças, sofrimento, esse é o Brasil do atraso. Um estudo inédito, feito nas 100 maiores cidades do país, revela quais são os dez melhores e os dez piores municípios em serviços de saneamento básico. Veja na reportagem de Sonia Bridi e Paulo Zero:

http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2017/02/conheca-os-melhores-e-os-piores-municipios-em-saneamento-basico.html

P

Por Redação ISCBA
Categorias: Saúde e Educação.
 

Leia também