logo_smart
iconefaceiconeutubeinonelinkedin iconeflickr
 
 
 
Categorias: Saúde e Educação.
FacebookTwitterWhatsAppLinkedInCopy LinkPrintShare
character-1752886_640

Segundo dados, 21% dos jovens já empreenderam no meio digital e 49% afirmam que queriam abrir um negócio com o uso da internet em até cinco anos. Foto: Pixabay

P

A Fundação Telefônica Vivo lançou a segunda edição do estudo Juventude Conectada. A pesquisa ouviu 1.440 jovens, de 15 a 29 anos, das classes A, B, C e D, de todas as regiões do Brasil.

O estudo aborda o engajamento social e empreendedorismo do jovem em relação à tecnologia. Segundo dados, 21% dos jovens já empreenderam no meio digital e 49% afirmam que queriam abrir um negócio com o uso da internet em até cinco anos.

“O jovem está permanentemente conectado e encontrou na tecnologia uma forma de expressão livre com autonomia e protagonismo”, avalia o diretor-presidente da Fundação, Americo Mattar.

Estudo também analisa a influência das tecnologias nos relacionamentos e na participação social do jovem, que identifica mais agressividade na rede. A preocupação com a agressividade associada à intolerância ficou mais evidente nesta edição. Dos entrevistados, 37% acreditam que a internet influencia o comportamento agressivo.

A pesquisa ganhou versão em vídeo, filmada em formato de série com quatro episódios de 26 minutos cada. O documentário “Juventude Conectada” reúne entrevistas com personagens reais que refletem as características identificadas nos quatro eixos da pesquisa. O material está disponível em youtube.com/fundacaotelefonica e pode ser utilizado para discussões em sala de aula, debates e reflexões.

 
 

Jovens estão mais dispostos a empreender no meio digital, aponta pesquisa

FacebookTwitterWhatsAppLinkedInCopy LinkPrintShare
character-1752886_640

Segundo dados, 21% dos jovens já empreenderam no meio digital e 49% afirmam que queriam abrir um negócio com o uso da internet em até cinco anos. Foto: Pixabay

P

A Fundação Telefônica Vivo lançou a segunda edição do estudo Juventude Conectada. A pesquisa ouviu 1.440 jovens, de 15 a 29 anos, das classes A, B, C e D, de todas as regiões do Brasil.

O estudo aborda o engajamento social e empreendedorismo do jovem em relação à tecnologia. Segundo dados, 21% dos jovens já empreenderam no meio digital e 49% afirmam que queriam abrir um negócio com o uso da internet em até cinco anos.

“O jovem está permanentemente conectado e encontrou na tecnologia uma forma de expressão livre com autonomia e protagonismo”, avalia o diretor-presidente da Fundação, Americo Mattar.

Estudo também analisa a influência das tecnologias nos relacionamentos e na participação social do jovem, que identifica mais agressividade na rede. A preocupação com a agressividade associada à intolerância ficou mais evidente nesta edição. Dos entrevistados, 37% acreditam que a internet influencia o comportamento agressivo.

A pesquisa ganhou versão em vídeo, filmada em formato de série com quatro episódios de 26 minutos cada. O documentário “Juventude Conectada” reúne entrevistas com personagens reais que refletem as características identificadas nos quatro eixos da pesquisa. O material está disponível em youtube.com/fundacaotelefonica e pode ser utilizado para discussões em sala de aula, debates e reflexões.

Categorias: Saúde e Educação.
 

Leia também