logo_smart
iconefaceiconeutubeinonelinkedin iconeflickr
 
 
 
Categorias: Resiliência e Segurança.
FacebookTwitterWhatsAppLinkedInCopy LinkPrintShare
SC lixao estrutural

A menos de 20 quilômetros do centro da capital do país, o Lixão da Estrutural continua em funcionamento. FOTO: Arquivo/Wilson Dias/Agência Brasil

O Lixão da Estrutural, o segundo maior do mundo, já tem data para ser fechado. O governador do Distrito Federal Rodrigo Rollemberg anunciou nesta quarta (10/05) que até outubro deste ano o lixo não será mais depositado na Estrutural.

Segundo o governo, todo os resíduos do DF irão para o Aterro Sanitário de Samambaia, inaugurado em janeiro.

Serão construídos cinco centros de triagens para lixos reciclados destinados aos catadores. Enquanto não ficam pronto os centros, o governo alugará quatro galpões para atender os catadores da Estrutural.

O governador também afirmou que fará um esforço para aprovação de uma lei que irá ampliar de 900 para 1200 o número de bolsas para os catadores. Cada bolsa será no valor de R$ 360.

O governo também pagará as cooperativas credenciadas 92 reais por tonelada de lixo reciclado.

Ronei Alves, liderança do movimento nacional dos trabalhadores de material reciclado, diz que a proposta não incluiu o catador como prevê a legislação. Segundo ele, o governo não está cumprindo a lei e também o que foi prometido em campanha.

O movimento afirma que a transferência dos resíduos para o aterro sanitário de Samambaia vai atingir cerca de oito mil catadores do DF.

P

Por Agência Brasil
 
 

Segundo maior lixão do mundo será fechado até outubro, afirma governador do DF

FacebookTwitterWhatsAppLinkedInCopy LinkPrintShare
SC lixao estrutural

A menos de 20 quilômetros do centro da capital do país, o Lixão da Estrutural continua em funcionamento. FOTO: Arquivo/Wilson Dias/Agência Brasil

O Lixão da Estrutural, o segundo maior do mundo, já tem data para ser fechado. O governador do Distrito Federal Rodrigo Rollemberg anunciou nesta quarta (10/05) que até outubro deste ano o lixo não será mais depositado na Estrutural.

Segundo o governo, todo os resíduos do DF irão para o Aterro Sanitário de Samambaia, inaugurado em janeiro.

Serão construídos cinco centros de triagens para lixos reciclados destinados aos catadores. Enquanto não ficam pronto os centros, o governo alugará quatro galpões para atender os catadores da Estrutural.

O governador também afirmou que fará um esforço para aprovação de uma lei que irá ampliar de 900 para 1200 o número de bolsas para os catadores. Cada bolsa será no valor de R$ 360.

O governo também pagará as cooperativas credenciadas 92 reais por tonelada de lixo reciclado.

Ronei Alves, liderança do movimento nacional dos trabalhadores de material reciclado, diz que a proposta não incluiu o catador como prevê a legislação. Segundo ele, o governo não está cumprindo a lei e também o que foi prometido em campanha.

O movimento afirma que a transferência dos resíduos para o aterro sanitário de Samambaia vai atingir cerca de oito mil catadores do DF.

P

Por Agência Brasil
Categorias: Resiliência e Segurança.
 

Leia também