logo_smart
iconefaceiconeutubeinonelinkedin iconeflickr
 
 
 
Categorias: Cidades colaborativas e sustentáveis.

O conceito de Cidades Inteligentes (ou Smart Cities) tem se difundido fortemente tanto no Brasil quanto ao redor do mundo. Com o auxílio da tecnologia, as cidades estão encontrando soluções mais eficientes para problemas que entravam seu funcionamento, como é o caso de semáforos inteligentes para melhorar o fluxo de veículos ou a captação de energia solar para economizar na conta de luz, por exemplo.

Essas vantagens iniciaram uma corrida para a modernização, fazendo com que as cidades invistam cada vez mais em soluções tecnológicas que tragam economia e eficiência na resolução das dificuldades vividas na gestão/administração do município.

Uma estimativa feita pela IDC, empresa de inteligência de mercado, prevê que em 2018 serão investidos cerca de US$ 80 bilhões em iniciativas globais voltadas para o conceito de Smart Cities, o que corresponde a mais de 260 bilhões de reais.

investimento - smart city - cidades inteligentes

Estados Unidos e China liderarão os investimentos em 2018.

O estudo prevê que as áreas com mais investimento serão de transporte inteligente; segurança pública e infraestrutura. Ele ainda informa que tráfego inteligente e vigilância visual fixa são as tecnologias com maiores investimentos mundiais, seguidos por iluminação inteligente e monitoramento ambiental.

Ainda segundo o relatório, a empresa vê os Estados Unidos na liderança dos investimentos feitos, com previsão de gastos de US$ 22 bilhões só neste ano. A China vem logo em seguida, com investimentos que chegam a US$ 21 bilhões.

Serena Da Rold, gerente de programa do Grupo de Análises da IDC, disse ao portal Computer World que as cidades inteligentes evoluíram de uma coleção de projetos discretos para uma oportunidade de mercado considerável que impulsionará investimentos tecnológicos significativos nos próximos anos.

“A IDC acredita que as prioridades estratégicas que identificamos vão gerar transformação digital em cidades de todos os tamanhos, mas nossa pesquisa demonstra que podem haver diferenças significativas no foco de investimentos em regiões” – Serena Da Rold, gerente de programa do Grupo de Análises da IDC.

A IDC também prevê que os gastos irão se acelerar durante o período entre 2016 a 2021, chegando a um total de US$ 135 bilhões em 2021.

 

 
 

Smart Cities receberão US$80 bilhões em investimentos neste ano

O conceito de Cidades Inteligentes (ou Smart Cities) tem se difundido fortemente tanto no Brasil quanto ao redor do mundo. Com o auxílio da tecnologia, as cidades estão encontrando soluções mais eficientes para problemas que entravam seu funcionamento, como é o caso de semáforos inteligentes para melhorar o fluxo de veículos ou a captação de energia solar para economizar na conta de luz, por exemplo.

Essas vantagens iniciaram uma corrida para a modernização, fazendo com que as cidades invistam cada vez mais em soluções tecnológicas que tragam economia e eficiência na resolução das dificuldades vividas na gestão/administração do município.

Uma estimativa feita pela IDC, empresa de inteligência de mercado, prevê que em 2018 serão investidos cerca de US$ 80 bilhões em iniciativas globais voltadas para o conceito de Smart Cities, o que corresponde a mais de 260 bilhões de reais.

investimento - smart city - cidades inteligentes

Estados Unidos e China liderarão os investimentos em 2018.

O estudo prevê que as áreas com mais investimento serão de transporte inteligente; segurança pública e infraestrutura. Ele ainda informa que tráfego inteligente e vigilância visual fixa são as tecnologias com maiores investimentos mundiais, seguidos por iluminação inteligente e monitoramento ambiental.

Ainda segundo o relatório, a empresa vê os Estados Unidos na liderança dos investimentos feitos, com previsão de gastos de US$ 22 bilhões só neste ano. A China vem logo em seguida, com investimentos que chegam a US$ 21 bilhões.

Serena Da Rold, gerente de programa do Grupo de Análises da IDC, disse ao portal Computer World que as cidades inteligentes evoluíram de uma coleção de projetos discretos para uma oportunidade de mercado considerável que impulsionará investimentos tecnológicos significativos nos próximos anos.

“A IDC acredita que as prioridades estratégicas que identificamos vão gerar transformação digital em cidades de todos os tamanhos, mas nossa pesquisa demonstra que podem haver diferenças significativas no foco de investimentos em regiões” – Serena Da Rold, gerente de programa do Grupo de Análises da IDC.

A IDC também prevê que os gastos irão se acelerar durante o período entre 2016 a 2021, chegando a um total de US$ 135 bilhões em 2021.

 

Categorias: Cidades colaborativas e sustentáveis.
 

Leia também